dezembro 17, 2007

Ainda de sábado

Ainda a propósito do acontecimento literário de sábado passado, diverti-me imenso com a expectativa gerada à volta da minha vinda a Portugal. Adorei conhecer o Manel, que tem exactamente o sorriso bonacheirão de que eu estava à espera, a sua Petite Baguette, tão querida como ele e de quem não tenciono aprender o verdadeiro nome nunca, tão bem lhe fica este; a Sofia, um amor de miúda que parecia um presente de Natal lindamente embrulhado, de tão bonita que é, e a quem só não atribuo a posse incontestável dos olhos verdes mais bonitos do mundo porque... bem, vocês sabem porquê; já para não falar da doida da minha prima Rosarinho, com quem vou jantar esta semana, a Tia Manuela, mãe dela e, por estas alturas, a cota mais conhecida da blogoesfera (título inteiramente merecido, diga-se de passagem), da Teresa e do Tóbas, ela como o vinho do Porto (cada vez mais bonita) e ele (que me perdoe, mas isto é um elogio) que me fez lembrar o meu Pai; do Toninho, com quem troquei umas boas gargalhadas; da Rita Ferro, que me fez o elogio da noite (mas que deve estar um bocadinho míope, ou não o teria feito); do prazer que tive em conhecer finalmente o nosso autarca, Dr. Joaquim Ramos, velho amigo da família inteira mas com quem, sabe-se lá porquê, nunca me tinha cruzado.

20 comentários:

Anónimo disse...

Tive muita pena de não ter ido. Inadiáveis compromissos pré-natalícios retiveram-me em Lisboa todo o sábado.
Bjos à escritora e à sua mana.
I.A.

miguel disse...

Madalena:

O sorriso bonacheirão do Manel é um disfarce, de bom tom, para o charme de que ele é dotado e que, do meu ponto de vista, a ser totalmente posto em campo, poderia gerar proveitos totalmente desadequados ao estado, que tão bem assume, de homem casado.( imaginas os estragos que aqueles olhinhos claros terão feito há uns anos atrás?)

Ai o Tobas faz-te lembrar o teu pai? Bem, o Tobas tem a minha idade. E quando uma mulher nos começa a comparar com o seu próprio pai, quer dizer que estamos velhos, irremediavelmente velhos!É assim a vida.

E não estive lá.Peço desculpa, até porque recebi convite.Como diz o Manel, assim " arrisco-me a perder o ano" Bem gostaria de ter estado.Fica para a próxima.E vamo-nos encontrando por aqui.

Fatyly disse...

Pelo que li foi muito gratificante. Parabéns à autora:)

Mad disse...

Olá, I.A. Foi uma pena não teres vindo, pois gostava imenso de te ter revisto.

Miguel, concordo absolutamente em relação ao Manel! Infelizmente, não falámos muito, porque havia muita gente com quem eu não falava há que tempos. Quanto ao Tóbas, eu avisei que era um elogio, apesar de não parecer. E, como dizem os outros, o que tu queres sei eu: festinhas no ego. Vocês não têm mais de 50!

Obrigada, Fatyly. Quando me mudar definitivamente para cá, havemos de nos conhecer.

Van Dog disse...

Canzoada que ficaram por aí, vejam se se dão bem... É Natal!

rv disse...

Estás desculpada por acabares com a minha reputação ao chamares-me "a doida da minha prima Rosarinho". Sempre era pior se, para além de o Tóbas te ter feito lembrar o teu pai, eu te tivesse lembrado a Ti Gã, que, tanto quanto me lembro, sempre foi velha!
Vá lá... Estás sempre desculpada. E é por isso, apesar do que acima ficou dito, que estou super orgulhosa que digas aqui que vamos jantar esta semana. E por isso, fico à espera.
Beijos
Rosarinho

JG disse...

E eu, que já tinha comprado a brilhantina e mandado engraxar as polainas, não fui :((((
Sabes a razão porque não fui, Madalena, sabes? A tua irmã disse-te?
Andei semanas à espera desse dia e depois... o imprevisto, o inesperado, o desassossego, o susto...

Bjjj e um Bom Natal cá no nosso cantinho frio

av disse...

I.A.,
Obrigada e um beijinho também para ti.


Miguel,

No que toca ao Manel tens razão em tudo menos numa coisa: os estragos dos olhinhos claros e o charme não ficaram para trás com os anos. Não fosse a fantástica Baguette, que ganha a todas as eventuais candidatas sem qualquer esforço, e os estragos seriam extensos.

E tu não perdes o ano, mas para a próxima não te justifico a falta.

JG,
Deixa lá, fica para a próxima. A tua falta foi mais do que justificada.

Bom Natal a todos!

Ervilha Escriba disse...

Adorei conhecer o Manel e a sua "Petite Baguette!?

Oh,Mad, não te podes esquecer que há mentes perversas a ler isto! É que eu já nem consegui ler mais nada com as lágrimas a toldarem-me a visão :D

Obrigado por, inadvertidamente, trazeres sol ao meu dia, ahah

Ervi

JP disse...

E que bem que a mana escreve... e a mana dela também!

Beijos.

Mad disse...

Van, espero bem que sim, ou o Diogo vai dar em doido.

Rosa, tu com a Tigã só se for o teu cabelo preto asa-de-corvo! LOL!!! E o jantar, quando fazemos?

JG, ela disse-me, está descansado. No próximo livro, lá estaremos.

Ervi, tu apanhas!!!

JP, ;) olha quem fala!

Anónimo disse...

Então e o livro trata de quê?
E, já agora, está à venda aonde?
I.A.

kiko b disse...

espero que tenha sido bom, porque tudo o que vem da familia é sagrado...
esperendo uma copiá.....

Mad disse...

I.A., ainda não está à venda, mas deixa estar que a Ana manda-te um. São contos.

Kiko, idem. Quando for a Oeiras, levo-te um.

Anónimo disse...

que bom que vc está em sua terra,
espero que seja feliz aí...já que é seu desejo....e que numca vejas na tv, notícias trístes , como gostas de relatar , os casos daquí do Brasil,,,,
espero de coração que aí, no seu país, as notícias sejam realmente só de paz,,,
alías que maravilha seria se todo planeta estivesse em harmonia e paz,,,,primeiro mundo, terceiro,,,,todos ....
mas.....quem sabe, de vez em quando fales algo de bom da terra que lhe acolheu por uns tantos de sua vída,
o que achas? sínto falta de um bom comentário , um pequeno que seja,,,sobre esta terra de tantos contrastes,,,,não só de samba, futebol e desgraças,,,,
aquí tb tem gente boa,,,,e bons causos,,,
~boa sorte pra tí em sua nova jornada...
visitante do mundo....

FL disse...

Estou à espera do meu exemplar, devidamente autografado e com dedicatória!

Tudo ok para amanhã?

Beijos, jeitosa :-)

Mad disse...

Anónima, há um elogio rasgado ao Brasil que me tem saído constantemente da boca por estes dias: o calorzinho do sol tropical. Ai que saudades dos 30 graus que por lá fazem!!! Bom Natal!

FL, tudo ok.

Anónimo disse...

Obrigado, Mad.
Fico à espera mas também não me importo de comprar logo que esteja à venda.
Relendo o teu post, mais uma vez lamento não ter ido à cerimónia até porque teria tido oportunidade de pergunatr à escritora Rita Ferro se é verdadeira uma pitoresca história que me contaram.
Passou-se aí perto na sumptuosa festa de inauguração do restaurante dum famoso chef pretendente às 3 estrelas do guia vermelho. Como as salas do restaurante têm os nomes de grandes figuras da história da nossa literatura, o chefe, entre os 300 convidados, incluiu algumas figuras da nossa literatura conteporânea. Rita Ferro era uma delas. E clalhou na mesa da esposa do chef. Esta, como anfitriã, tentava fazer conversa com os demais comensais sem grande exito, diga-se. A certa altura, porém, algo despertou a curiosidade de todos. É que a senhora escrevia. Tinha - disse - centenas de manuscritos com contos, poesias, pensamentos e até, em fase embrionária, um romance.
Estava ali um bom motivo de conversa. Alguém perguntou quando seriam editados os escritos e, a dado momento, a Rita Ferro, simpática, ter-se-á oferecido para dar uma ajuda à candidata a escritora.
"Se quiser dar-me algum manuscrito pode ser que eu lhe possa dar uma ajuda".
Ao que a suspirante senhora respondeu: "Ah, obrigadíssima, aceito, claro, que eu detesto dactilografar"

I.A.

Sofia disse...

Ai que com esta até corei... pois merci pelos elogios... e eu a achar que te ia reconhecer, mas afinal foi ao contrário! mas como a descrição que eu fiz de mim não era difícil: loira, linda e magnífica (LOL).

Pois adorei conhecer-te, pena que não levaste os olhos verdes,nem o musgo, nem eu os doces! Mas fica para a próxima, talvez com uns travesseiros!

E adorei conhecer a prima da tarte, a Rosarinho que, não me perguntes porquê, julguei ser muito mais velha e já de brancas no cabeça (mas a internet tem destas coisas) e afinal é nova e muita gira!
Beijinhos a todos

rv disse...

Que querida, Sofia! Vou ficar impossível de aturar com os elogios!
Também adorei conhecer-te, e também te julgava um bocadinho mais velha.
E agora, que ninguém nos ouve, ficas a saber que se me tivesses visto há 1 mês, eu tinha muitos cabelos brancos, só que não aguentei a pressão dos "lobbies" que me obrigaram a ir pintá-los...
Beijinho
Rosarinho