dezembro 16, 2007

Ana

Não foi por ser mais um livro. Não foi por ter sido o primeiro lançamento dela a que eu fui. Não foi por quase ter tido um ataque cardíaco de orgulho. Não foi por ter o meu nome (entre outros) na dedicatória. Não foi por ter visto a cara de orgulho dos amigos que por cá apareceram, nem sequer pela mesma expressão na cara dos que nem eram assim tão amigos. Foi talvez por tê-la visto, finalmente, do alto, calma e seguramente, sem qualquer espécie de soberba mas também sem vestígios de vergonha, como se estivesse perfeitamente preparada, como se parir um livro onde ela se despe tanto (e nos despe a nós) fosse a mesma coisa que fazer almoço para os filhos.

Desculpem-me as outras, que também adoro de paixão, mas ela é a melhor irmã do mundo, às vezes tão igual e de repente tão estranhamente diferente de mim, tão mais velha e tão mais nova, mas sempre tão ela. E isso é o melhor.

7 comentários:

Gi disse...

Soube-me bem ler-te. Sentir-te. Sou muito sensível ás manifestações de afecto.

Um beijinho para ti que afinal estiveste tão perto ...

Hoje actualizei os meus links, já lá estás paraer mais fácil chegar até aqui, falta só intercalá-lo com os outros. O tempo não tem sido meu aliado

Ah, já me esquecia, Parabéns á mana e muito sucesso

Mad disse...

Obrigada, Gi. Obrigada pelo link e desculpa a ausência, mas é o mesmo mal: falta de tempo. Bom Natal!

Capitão-Mor disse...

Olha, a ver se mandas um exemplar aqui para terras potiguares!!!! :)

av disse...

Snif, snif... a mana está tão comovida que não lhe sai... nadinha!
Tu é que és a melhor irmã do mundo, com essa loucura toda mas também esse juízo que tantas vezes sou eu que não tenho.
Beijos desvairados
m'ana

rv disse...

E eu, que não tenho nem uma irmã?! Lá terei que me comover com as manas, a pensar se gostava mais de ter uma que escrevesse um livro como quem faz o almoço ou outra que escreve estas coisas lindas àcerca da escritora...
Beijos grandes para as 2 pri-manas.
Rosarinho

sem-se-ver disse...

muitos beijos a ambas.

Sofia disse...

Ai meu deus mas que lamechas andam as meninas... dever ser por estarmos no Natal. Pois, irmãs é coisa a prezar nesta vida que se tem! Eu cá tenho duas melgas gémeas que gostam muito menos de mim do que uma da outra, mas de quem eu não sei de qual gosto mais! É assim como ter dois amores... e são as melhores do mundo, juntas seriam a pessoa perfeita!
Recentemente, fui adoptada por uma amiga como 'mana mais nova', mas há treze anos que tenho um maninho fabuloso, de quem me 'deser-manei' para não ser incesto!(LOL)
Ou seja, família numerosa...
beijinhos a todas as manas