janeiro 15, 2008

A nova geração

Uma nova secção, em que vou escrever sobre os meus sobrinhotes queridos. Tenho oito. Oito! Arre! Alguns dão água pela barba, outros nem por isso. Todos têm um piadão, cada um à sua maneira.

De novo... Mais uma vez a desilusão e frustração inundam-me. Não tenho força para lutar, ou simplesmente recuso-a, febrilmente. De novo agrilhoado na prisão de mim... Uma voz sufocada tenta, aterrorizada, libertar-se, mas é impotente face à aguda e agoniante redoma de frio metal que a sustém à força. Não me reconheço, não me sinto eu. Sou tudo o que não suporto ser, sou uma sombra, um espectro, não sou!! Amargo momento, sentimento crú, dolorosa infecção que, como furiosas brasas penetrantes, queima o âmago, a pele interior, a essência de Ser; Vou caindo vertiginosamente na dormência de mim, abismo que me consome lentamente... pacientemente.


------
Escrito em Março de 2005, pelo António. 24 anos, a meio do curso de Antropologia na Nova, os (muitos) neurónios muito mal aproveitados e sem saber ainda para onde vai. Uma tumba, no que toca a falar dele. Mas um docinho de coco. Se eu fosse rica, pagava-lhe um ano sabático num sítio qualquer. Para a frente é que é o caminho, R***.

14 comentários:

João disse...

Olá Mad! Quem nunca se sentiu assim, quase à beira do precipício!? Já é muito bom ter a faculdade de transpor essas emoções para o papel através da palavras, é a catarse necessária para seguir em frente!
Beijo

Anónimo disse...

Bom... isto mais tarde ou mais cedo iria acontecer, quando se tem uma mãe e uma tia viciadas nas bloguices é apenas uma questão de tempo até a nossa pessoa ser escarrapachada num post mais a puxar pó sentimento... A sorte desta bloguista é que não vivemos nos EUA, onde este caso teria como fim um chorudo processo judicial por expropriação de imagem e direitos autorais! Enfim, resta dizer k se esta tia de facto n é uma pessoa rica, é acima de tudo uma rica pessoa ;despretensiosa ;divertida; maluca e bem disposta e é por isso que todos os sobrinhos a adoram...

Para terminar, é verdade que para a frente é que é o caminho mas se de vez em quando não tivéssemos d andar ás voltas, isto também não teria piada nenhuma. Beijos pá Gordinha...

P.S.- Será que tem mesmo mais que fazer(?), é que ninguém diria...

António, o próprio.

rv disse...

Olha o próprio, o meu sobrinho! O meu "filhadoptivo"! Tá giro, o gajo! E ainda por cima sai à mãe e à tia, e também escreve...
Até que enfim que te vemos por aqui, miúdo. Vê lá se apareces mais vezes: além de gostarmos muito de ti, ainda ajudas a descer a média de idades desta gente.
Ora toma lá uma beijoca da tua tia Rosarinho

Mad disse...

Ó "próprio", isso fez-me lembrar que tu, quando eras (muito) pequeno, atendias o telefone a dizer que eras o "próprio", porque achavas que ele era uma pessoa. LOL! A alcunha (umas das muitas) ainda durou uns tempos...

Beijinhos, Rato/Macaco!

(Imbrulha. Não tinhas nada que me chamar Gordinha em público.)

Anónimo disse...

Anda um gajo aqui com paninhos quentes e tal, gosto muito de si, é muito divertida, e... PIMBA!!! Dá-lhe os azeites, e põe-se para aqui a espiolhar as histórias íntimas e a revelar as alcunhas sórdidas que mais não fazem do que revelar a obsessão doentia duma família inteira que insiste em chamar nomes de animais a pessoas !!

E o burro sou eu ?!

P.S.- Querida tia/mãe Rosarinho é, de momento,e contando que não revele historias comprometedoras, a minha tia preferida....

Vai buscar...

Beijos para as duas.

Atenciosamente, O Próprio.

Mad disse...

Macaquinho querido da tia, não sejas peludo! A tua tia preferida sou EU, até ordens em contrário...
LOL!

Sofia disse...

Desculpem meter a colher aí no meio da família, mas ali no post de baixo (LINDO) a Marta achou que eu era mana das manas... Onde terá ido buscar essa ideia? Por isso atrevo-me a comentar aqui...

Tens um sobrinho muito querido e deves ser a preferida que nem todos saem a meio da noite apra te comprar cigarros... e ainda por cima a chover! Abusam da nossa juventude é o que é!

Mas era só para dizer ao 'próprio' que ele faz-se e muito bem! Que escreve lindo mesmo e ainda por cima tem graça com as tias... (dá-lhes!) Estou a ver que a nova geração não perdeu o sentido de humor! Que eu sou nova (muitíssimo!), mas sou mais amiga das 'cotas' (Meu Deus, o Diogo avisou-me para nunca te chamar isto, mas agora já está escrito!)!
E para lhe dar um conselho: para a próxima quando for a atravessar a Avenida de Berna com os phones nos ouvidos, veja lá se tem cuidado com os carros... eu ao volante... perigo constante e pelo menos um Olá, não?

beijinhos aos três

Mad disse...

Ai melher, tu não me mates o menino!!!........

Mad disse...

E quanto ao "cota", se me trouxeres mais um lemon curd estás perdoada. LOL

av disse...

Olhó mê José Augusto!!!!! Córgulho!

Mãe qu'é mãe tem que ficar babada, desculpem lá... o moço escreve bem ou não escreve? E tem graça ou não tem? Hein?

Sofia, se me matas "o menino" nunca mais me chamas madrinha! Ai a minha vida... mas pera aí... ele viu-te e não te falou, o malcriado? Tá mal...

Anónimo disse...

Para finalizar esta verdadeira tertúlia côr-de-rosa acerca da minha pessoa...venho agradecer a defesa da Sofia,testemunha fidedigna dos sacrificios que faço por amor á "Gordinha",(a juventude tem,de facto,de estar unida) e de alguma maneira justificar o já referido episódio do quase fatídico atropelamento na Av.Berna. O que se passa é que lamentavelmente descendo de uma linhagem de distraídos crónicos, herdei o legado directamente da minha mãe que por sua vez o herdou da sua; é frequente acontecer visualizar algo ou alguém de relance, e demorar alguns segundos(cerca de 6)até essa informação ser processada e enviada até ao departamento encefálico que depois de a armazenar, reage. O que se passa é que não poucas vezes, depois desses 6 segundos passados é já impossivel confirmar a informação, restando uma dolorosa e latejante dúvida : -" Será que era ?". Explicado que está o episódio, aproveito para esclarecer que apesar de estar com os phones nos ouvidos recordo que estava a atravessar a passadeira, ordeiramente como mandam as regras.

Certo que o meu nome, textos, e principalmente imagens não voltaram a constar do conteúdo deste blog, agradeço á dona desta casa e suas ilustres comentadoras a atenção dispensada.

Tenho dito !!

António

Mad disse...

Sobrinho mai lindo e esperto e fofo e distraído do mundo: quando se admite não ter reconhecido um borracho loiro como a Sofia, diz-se "será que aquela giraça era a Sofia?" - tás a perceber?...

E agora anda cá abaixo para eu te dar umas beijocas (e ires comprar cigarros à tia, já agora...)

LOOOOOL!

Fatyly disse...

Gostei muito desta troca de informação familiar e fico feliz na vossa união.

Beijocas a todos

rv disse...

Eh lá. Ando mesmo distraída.
Então só agora é que eu vejo - mas com os olhos marejados, da comoção - que o nosso menino diz aquela coisa linda, que EU sou a tia preferida dele?!
Ai que rico sobrinho, benza-o Deus...
Desculpa lá, MAD, tem paciência, mas para além de eu não contar histórias comprometedoras dele - fica descansado miúdo, só confirmo a distracção mas eu também sou distraída - nunca o fiz sair de casa a meio da noite para me comprar cigarros. Imbrulha!

Olha, mãe da criança, escreve bem sim senhores, e não consigo estar perto dele sem ser a rir.

Mais beijos para o meu sobrinho e para este mulherio todo aqui em cima a disputá-lo indecentemente.

Rosarinho