novembro 26, 2007

Às vezes até dói


Conversa entre mim e a RP do melhor restaurante da cidade, que viveu 20 anos no Rio de Janeiro e que me disse há menos de dois meses ter um curso superior de Turismo:

- Lá em Portugal tem cantor famoso, tem? Só conheço o Roberto Leal.
- Esse é mais brasileiro que português. A maior cantora portuguesa de todos os tempos é Amália Rodrigues, que cantava fado.
- Ah... conheço não.
- Deves conhecer: ela está na trilha sonora da nova novela da Globo.
- Ah... tem umas músicas lá em português de Portugal, tem. Bem tristes, né? Gosto não.
- ...
- E em Portugal tem coisa antiga, tem? Assim tão antigo como Parnaíba?
- Mas, C., Portugal tem quase 900 anos! O Brasil tem 185 e Parnaíba tem, no máximo, 100!
- Você está errada: o Brasil tem mais de 500!
- Ouve lá, tu não me disseste que tiraste Turismo no Rio?
- Foi.
- ...

24 comentários:

Anónimo disse...

Aposto que essa RP deve ser boa como o milho.
I.A.

FL disse...

LOL... Acredita que às vezes tenho saudades dessas conversas!
Lembro-me de uma com um amigo (que tu conheceste) que se ria na minha cara por eu dizer que era "aluguer" e não "aluguel".

Beijos no sítio do costume

Mad disse...

I.A.: não, não tinha sequer essa desculpa...

Flora,
E o "registro"?

Teresa disse...

Eu conheci em Miami uma brasileira que julgava que a Argentina era na Europa. Tive de lhe mostrar no mapa que tinha no filofax onde era a Argentina (mesmo ao lado, ainda por cima!) e, já agora, onde era a Europa, e ela ainda me perguntou onde era Portugal.

Vê o blogue da CoRa, Coração Valente, está nos meus links. Sensível, inteligente, culta e... brasileira a viver no Brasil. Há excepções honrosas, não é?

Um beijo.

Anónimo disse...

fl, nessa do aluguel tenho de dar razão ao brasileiro: Aluguer e aluguel são exactamente a mesma coisa, sendo a primeira forma mais usada em Portugal e a segunda no Brasil.
Sobre a idade do Brasil, Madalena, também tendo a achar que 500 anos está mais correcto do que 185. Ou achas que antes de ser independente não havia Brasil?
I.A.

FL disse...

Mãe, eu sei que é pouco utilizado, mas que "aluguel" existe! Mas a discussão era porque ele dizia que "aluguer" estava errado!!!

E vai mas é para dentro que está frio!

Mad, tu já visto isto? Ainda vem para aqui dar-me rabecadas à frente de toda a gente? Isto de ter uma Mãe blogueira... dasse!

Vá, agora responde-lhe tu! :-)

FL disse...

E já que estamos a bater no ceguinho...

"Vocês em Portugal usam Real também, né?!"

Mad disse...

I.A., por esse raciocínio, todos os países do mundo datam da altura do Big Bang. O Brasil de há 500 anos não era Brasil, era Portugal. Assim como Portugal existe como nação dona do que se pode chamar identidade própria, desde 1143. Não?

Mad disse...

Flora, uma do meu taxista de serviço:
- Quando 'cês quiserem ir prá Portugal, eu levo vocês de carro! Vão ficar gastando dinheiro no avião prá quê???
- Lino, há um mar pelo meio...
- A gente arrodeia, ué!

Mad disse...

Flora, esqueci-me de dizer que o I.A. não é a tua mãe.

Capitão-Mor disse...

Já faz muito tempo que deixei de me irritar com esses bitaites. Mas por vezes apetece mesmo viver numa espécie de apartheid!!! :)

Anónimo disse...

Filha, me desculpe se percebi mal, mas você escreveu que falou para o seu amigo que era aluguer e não aluguel. Por isso ele se ria, se calhar ignorando que "aluguer" também estava certo.
Mad, se só existimos há quase 900 anos (e, de facto, como estado independente é assim) porque nos chamam de lusitanos?
E a Irlanda, tão bem retratada no teu penúltimo post, só existe há 90anos? Então como é que o Oscar Wilde é Irlandês e morreu em 1900?
I.A.

Mad disse...

I.A., eu já devia saber que contigo não ganho uma discussão...

Mas vou continuar (alegremente) a enterrar-me: estás a comparar a identidade nacional brasileira à de Israel, por exemplo? E volto ao comentário da tal RP: se o Brasil não tem 185 anos, 500 é que não tem de certeza. Se calhar está mais para 50.000.

Anónimo disse...

Mad, só para contrariar, e correndo o risco de ser banido deste Blog, "registro" também está correcto, é o mesmo que registo.
É até mais erudito pois aproxima-se da sua origem latina: "registru".
I.A.

Mad disse...

MELGA!

Anónimo disse...

Mad, eu Israel não me choca que se diga que existe há 60 anos
I.A.

Mad disse...

Pois eu já acho que Israel existe há mais de 2000... só lhe faltava o chão.

E os states?

Anónimo disse...

Mad, os States fico sempre um bocado na dúvida se é desde que compraram o Alasca ou desde que adoptaram o Porto Rico.
I.A.

Fatyly disse...

Gargalhadas:)

FL disse...

Lindo!
E eu a chamar "Mãe" ao I.A., que bem me podia ter dito "Ó pá, vai chamar mãe a outro!" Mas não, ainda me trata por "filha". LOL

Mas porque raio é que eu achei que era a minha Mãe? IA, AL... são as pressas e a loirice! (acho que tenho de ir mudar as lentes!)

O Lino foi o que me levou até à fazenda? O "a gente arrodeia, ué" é lindo!

Anónimo disse...

Desfeito o equívoco, devo dizer que gostei da sensação de ser mãe de aluguel, mesmo sem registro!
I.A.

Anónimo disse...

Tive uma empregada (portuguesa) que, embora não fosse relações públicas, me descreveu Toronto, onde fora visitar o filho lá emigrado, da seguinte forma: É um país maravilhoso, calcule o menino que lá não há frigoríficos, há "frisas", e os prédios não têm andares mas sim "floras..." E por aí fora. Toronto deve ser, de facto, um país maravilhoso.
I.A.

JoaoR disse...

A mim doeu :P

Portugal é que é bom!!! :P

rv disse...

Acabo de chegar de um congresso de RPs de autarquias portuguesas. Infelizmente não é só aí que há RPs assim. Por causa disso passei estes dois dias a defender coisas horríveis como o appartheid (como o Capitão-Mor), a esterilização compulsiva, a censura... ou a simples proibição de abrir a boca para falar. Que vergonha!