outubro 27, 2007

(In)consciência

Vão pensando nisto enquanto eu me recolho ao recesso do lar. Até para a semana!

11 comentários:

Fatyly disse...

Eu penso e muito na destruição das florestas mundiais. Há que plantar e plantar para repor o que tanto precisamos.

Até para a semana!*

ana vidal disse...

o mais estranho (e irónico) nesta fotografia, é que a desmatação desenhou uma árvore!

Anónimo disse...

Bem, ainda não se arranjou melhor matéria prima para o papel e o mobiliário que a madeira. Nota positiva para o bonito e artístico efeito do corte, infelizmente só visível do ar.
idoso amigo

Capitão-Mor disse...

Cá te aguardamos!

JP disse...

O efeito da desmatação, já ouvi dizer, foi uma das brincadeiras irónicas de Deus.

Uma outra é alguém boçal como o Joe Berardo ser multimilionário.

Humpff...

Beijos.

manuel teixeira disse...

Embora já a Ana tenha feito a observação, é de facto irónico mas impressionante e espectacular, o desenho desta desmatação vista do ar.
Creio tratar-se de uma lição a aprender ou pelo menos de um assunto que dá que pensar...

Anónimo disse...

Isto não é uma desmatação. É corte de pinheiros que são plantados para produzir madeira. Abaixo dos cortados, até à estrada, já estão a nascer novos pinheiros, não fosse a Suécia um dos maiores produtores mundiais de madeira.
I.A.

Sofia disse...

Então, nesta tua ausência, tens andado a escrever alguma coisa para partilhar? Daquelas de que falavas há dias? Estou curiosa! Beijinhos e boas ondas de inspiração, se for o caso!

Mad disse...

Esta fotografia é da National Geographic. Não sei se isto é um desmatamento legal ou ilegal. Mas não tenho dúvidas, como disse alguém ali em cima, de que é um recado para todos nós...

Idoso amigo, quem serás tu? Não sei se isto é na Suécia, mas o fotógrafo é sueco. E pareces-me tão versado em países nórdicos!

Sofia, não me sai absolutamente nada, talvez porque ando com a cabeça no ar.

Beijos a todos.

Anónimo disse...

Bem, tendo investigado um pouco da história desta fotografia premiada como a melhor do ano de 2005 na Suécia, e dando a mão à palmatória, nada como transcrever as declarações do seu autor, o freelancer do Expressen e Aviador,

Captain Jocke Berglund (Sweden)

Hurricane tree

- When Hurricane Gudrun thundered across southern Sweden in January 2005, it left around 100,000 people isolated and without electricity. Deep snow, fallen trees and severe temperatures meant several people died before help could reach them. Flying over Småland photographing the devastation, Jocke – who specializes in aerial photography – saw this ‘remarkable oak tree print’. It formed partly by the storm brush of nature and partly by the impact on the soil of the forestry machines retrieving logs. ‘It’s as if the heavens had sent a message to the forest industry reminding them that, in this area, deciduous trees would have withstood the winds much better than pine. It’s also another stark reminder that global warming will lead to regular and stronger storm winds.’

I.A.

Mad disse...

Pois é.