julho 09, 2007

Coisas que me pôem doente de irritação (1):

Dizerem-me uma palavra que seja antes da minha primeira caneca de café de manhã;
Roupa espalhada pela casa;
Fecharem-me sem gravar os documentos que tenho abertos no computador;
Fecharem-me o livro que estou a ler sem marcarem a página;
Perguntarem-me se estou bem mais de duas vezes seguidas;
Não me ouvirem quando preciso e falarem, falarem, falarem...;
Beatas apagadas em copos;
Copos dentro de pratos sujos;
Pedirem-me qualquer coisa no minuto em que começo a ver um programa de televisão que adoro;
Pensar o dia todo em coisas interessantes para escrever e não me sair absolutamente nada quando finalmente me sento;
Falta de pontualidade e – pior! – não avisarem a razão do atraso;
Interromperem-me os pensamentos com banalidades;
Conversa de chacha;
Gente burra;
Gente incompetente num trabalho fácil (como servir à mesa);
Estar a contar muito com uma coisa e ela não acontecer, sem razão válida;
Bêbedos, chatos, burros e bêbedos chatos (os burros são os únicos que têm desculpa);
Legendas mal traduzidas num filme;
Verificar que me esqueci de carregar o telemóvel;
Não ter dinheiro;
Não ter tempo (não acontece muito...) ou apressarem-me;
Ter que explicar uma coisa básica dez vezes;
Encomendar uma coisa e chegar outra completamente diferente;
Não me devolverem livros que emprestei;
Dizerem-me que não emprestei livros quando eu sei que sim;
Gente que não aprecia uma boa discussão (no sentido de troca de idéias) e que leva a peito quando estamos a discutir temas gerais;
Forró, The Cranberries, Sinead O’Connor e os Madredeus;
Chegar ao fim de um bom livro;


(a continuar)

1 comentário:

FL disse...

Amiga,

Chateia-me malta que não fala/raciocina antes de beber o 1º café e/ou fumar o 1º cigarro!

És a feliz (digo eu) contemplada com a excepção à regra:)

'Bora discutur o quê?;-)

Beijos no sítio do costume