maio 22, 2009

Crónicas do Brasil profundo, mandadas pelo Diogo :D

Conversa entre ele e um taxista aqui do fim do mundo:

- Cê fala meio enrolado...Cê é dondi ?
- De Portugal.
- Sei...Isso é lá no Sul, né não? Perto de São Paulo, né?
- Não, meu amigo, Portugal é na Europa (vontade de rir, ou de chorar...)
- Sei...Tô ligado...quando ocê quisé í lá visitá um parenti, cê mi chama que nóis vai bem rápidinho, tá certo?
- Meu amigo, não dá para ir de carro...
- Ocê qui pensa, o meu carro vai em todo o canto!!
- Mas não dá porque tem um oceano no meio.
- E aí? Não tem ponti não?
- Não.
- Qui negócio é esse? Português não sabe fazê ponti não? Português é f*** memo!! Não faz nem ponti! A genti aqui é bom di ponte, tem ponti em tudo quanto é canto. E ponti boa, não é coisa mixuruca não...Eu que não tive oportunidade de estudá senão eu fazia era ponte....Cê ía ver só!
- Não dá porque são 10.000km de distância..
- Mas se tivesse ponti nóis ía!! Esse carrinho aqui é zeradinho...tem 14 anos mas tá zeradinho. A genti saí bem cedinho e no final do dia já tava azarando por lá...
- Só dá para ir de avião.
- É....avião não tenho não...mas eu vou falar com um primo meu, qué é desenrolado prá c*****.
- Deixe estar, não precisa...
- Esquenti não, oçê vai vê...esse cara é f***, desinrola tudo.
(pega no telefone e liga para o primo, enquanto eu me desmancho a rir)
- É eu. Mi diz uma coisa, tô aqui com um português qui só viaja de avião....dá prá tu arrumá um?
- Avião é...sei...sei...
- Dá ou num dá?
- Eu conheço um cara que tem uma lanchinha filha da p***...
- Tô falando é di avião! Qui lanchina porra nenhuma!
- É... eu entendi... deixa eu dá um giro na área qui já já eu ti ligo.
- Tá bom, rápidinho hein?
(desliga e vira-se para mim)
- Cê vai vê, vai dá certinho esse negócio do avião.
(não digo nada)

Passados 15 segundos:
- Comi uma galinha caipira com farinha no almoço..êta coisa boa...tem farinha de mandioca lá em Portugal.
- Não.
- Qui porra de país é esse? Não tem ponti, não tem farinha de mandioca?
- É assim a vida.
- Meio triste esse país né não...? Cê fais o quê, aqui?
- Estou a construir um barco.
- É melhor memo, não tem ponti...
(não digo nada, só me desmancho)
- Mas o certo era outro negócio: o dinheiro que cê tá gastando no barco cê fazia uma ponte, e aí quem quisesse usá tinha qui pagá. Cê ficava rico rápidinho...
(continuo sem conseguir dizer nada com as gargalhadas internas)
- A f*** é que português não pensa do jeitinho brasileiro. Eu acho que é porque não come farinha...

Nesta altura chegámos ao destino, saí do taxi e continuo a rir às gargalhadas. Ainda bem que saí antes do primo do avião ligar de volta... Só no Brasil!!!
.

13 comentários:

Iris R. Costa Barroso disse...

Ai céus! As gargalhadas que dei!

Obrigada!

Rachel disse...

Ó pá, MUUUUUUIIIOOOOOO BOM!

Margarida Pereira disse...

Mad..., quando conseguir "juntar-me", tenho de fazer link para aqui...
Isto nem inventado...!

Ass: a escangalhada...

(now I'm starting to get you... ;) )

Filipinha disse...

Oi???

Isto dá um livro fantástico!!

O que eu já me ri!!

jardinsdeLaura disse...

Mad,

Obrigado por este momento de boa disposição!Rir...apetece-me sempre!

Alexandra disse...

Mad,

Não precisas de ir ao profundo para apanhar disto.

Tanto que apanhei igual no ano passado! Pérolas semelhantes:

Empregada de loja no Barra Shopping: "Você é americana tentando falar português?"

Barraqueiro da praia de Ipanema frente ao post nove: " Essas garotas são muito engraçadas mas falam uma lingua muito estranha que não entendo!" Resposta: "Mas nós falamos Português! Barraqueiro: "Português de onde?"

Garoto no Carioca da Gema (Bar muito concorrido na Lapa): "Ahh, Portugal! Santa terrinha!" Outra do mesmo: "Em portugal tem uns nomes muito esquisito como Joaquim. Já viu nome mais esquisito?" (No telejornal da noite apanhamos uma jenecleide.)

Outra já não sei de quem: "Lisboa fica ali mais para baixo, certo? Em Curutiba?"

Taxista " Portugal fica onde?" Resposta: "Na europa." Taxista: Isso é eum que estado?"

Tantas, Mad, tantas mas que encontrarás iguais com a mesma facilidade numa Nova Iorque qualquer. A diferença é que os Europeus, em especial os Portugueses, não estudam só a história e geografia do seu país, sabem e interessam-se pelo que passa à volta.

Fatyly disse...

Olha lá nós não temos farinha de mandioca? temos sim senhora no super mercado.

Acho que se os portugueses falassem e agissem assim e se comessem mais farinha de mandioca (não Maizena-Pinho) Portugal deixaria de ser cinzento e passaria a ser vermelho ao rubro:))))
e essa forma peculiar de telefonar "É...eu" e vê lá se fazes uma ponte":) para o cara vir no carrinho zeradinho.

Adorei este momento de risada!

Carlota disse...

Delirante!

Mad disse...

:)))

AnaT disse...

ahahahahah

Miss G disse...

Brutal

Músico Guerreiro aka Melões disse...

Muito bom!
beijo

ana v. disse...

Ganda cunhadinho, já me fartei de rir à custa dele!
Manda-lhe um beijo e diz-lhe que o outro tem razão: se ele fizesse uma ponte sobre o Atlântico, ficava rico em pouco tempo, com as portagens!