outubro 26, 2008

A ternura dos 40


Foi aqui, neste cenário, a festança dos 40 anos do Cenoura. No meio de quase cinquenta amigos - de entre os que puderam vir, que haveria muitos mais -, começámos por beber a já famosa Sangria de Champagne e Frutos Vermelhos, feita por ele, embalados por um jazz fantástico tocado por um saxofonista vestido a rigor e espalhados pelas espreguiçadeiras do deck a ver o sol mergulhar no mar. Comemos, conversámos, bebemos (muito...) e dançámos aos som da música dos 80´s até às cinco da manhã. Muito bom. Muito bom.

Ah, e parabéns!, que ele faz anos hoje.

4 comentários:

Teresa disse...

Grande festança, hem?

E tungas, já te estou a seguir! :)

Mina Dublog disse...

Excelente blog e excelente musica. Quem gosta dos abba só pode ser boa gente! :)

André disse...

Pois os abba, enfim ... não interessa nada ... o teu "juro", gosto cada vez mais. Quanto ao atlêntico, parece parvo porque deveria ser completamente indiferente, mas à Eugénia de Melo e Castro gosto de a ter do lado de lá e a ti do lado de cá. Manias. Parabéns ao Cenoura, que não conheço (em princípio a não ser que tenha o mesmo nome que eu e tenha andado no Pedro Nunes), mas 40 é uma idade genericamente boa onda.

Mad disse...

T.
Tungas pra ti também!

Mina,
Bem-vinda! E obrigada pelos elogios.

André :)
Quanto à EMC, é pena que não se perca a meio caminho, tão irritante acho a personagem. Enfim. O Cenoura chama-se Miguel e andou no liceu de Oeiras. Quem sabe se o conheces? Portugal é uma aldeia e Lisboa é uma cama grande...