julho 29, 2008

Volte-face

Ou não há fome que não dê em fartura. Nem mal que sempre dure ou bem que não acabe. Grão a grão, etc, etc, etc.

A vida tem destas coisas. Há fases péssimas em que vemos tudo prestes a ir por água abaixo, em que parece que o universo inteiro conspira contra nós. E eis que, de repente, tudo muda. E, mais de repente ainda, tudo muda outra vez - para melhor.

Sempre tive sorte na vida. A começar pela família, os amigos que tenho e pelos novos que vou fazendo um bocadinho por todo o lado. A passar pelos empregos, que sempre apareceram quando mais precisava deles e cada um melhor que o outro. Pelas oportunidades, pelas viagens. Pelos amores, gloriosamente coroados pelo meu amor actual. Pela família e os amigos dele. Pela minha saúde de ferro, apesar de fumar como uma chaminé (temporariamente, prometo). E por mais um milhão de coisas de que eu agora não me lembro.

A acabar nos negócios. As coisas não correram muito bem durante uns anos aqui no Brasil, mas tudo se resolveu em beleza, e eis-nos de malas aviadas e cheios de projectos para a próxima etapa, cheiinha de aventuras no horizonte.

Sou uma pessoa com muuuuuita sorte.

4 comentários:

Alfonso Lagarto, Conde de Marialva disse...

Assim vale a pena esperar por notícias tuas!

Que bom!


Parabéns e um beijo.

Alf

MRR disse...

Então quando é que chegam???

As últimas notícias apontam para o final do mês, é verdade?

É que o pessoal tem que ter as coisas prontas para vos receber... EM FESTA!!!!

Abreijos

João Paulo Cardoso disse...

Traz essa sorte contigo e espalha-a pelo país (muitos pozinhos pelo Pinhal Novo, s'il vous plaît)porque anda tudo deprimido neste rectângulo à beira mar plantado.

Beijos.

ana v. disse...

Ah pois és, miúda! E o cunhadinho também... mas quero saber tudo sobre essas "aventuras e projectos no horizonte". É favor mailar-me imediatamente... já, tout de suite!

Beijos