março 25, 2008

Hoje

... tive que telefonar para um banco em Paris.

Ora eu tenho não sei quantos anos de Alliance e tive um emprego onde falava francês todo o santo dia por cinco anos, mas não falava a língua de Molière há uns bons quinze. E à excepção de uma jantarada bem regada a caipirinhas há uns meses, onde desatei a parler com tal desenvoltura que me disseram que parecia acabadinha de chegar da Avenue Foche, não tenho tido oportunidade de praticar muito.
Mas, pensei eu com os meus botões, isto vai ser canja. É como andar de bicicleta, passados 10 segundos vem tudo à memória, blá blá blá.

Respirei fundo, fiz a chamada... e só disse asneiras. Parece que agora há uma relação directa entre a minha habilidade para falar línguas e a quantidade de cachaça que ingiro...

6 comentários:

MariaV disse...

Bem, apesar de tudo era pior se andasses de cachaça e bebesses bicicletas!

tcl disse...

adoro a Piaf... e esta canção, então... até vou ficar por aqui mais um bocadinho para ouvir até ao fim

Su disse...

Para a próxima já sabes! Começas por picar o gelo, cortar as limas e só depois é que pegas no telefone!

Funes, o memorioso disse...

Não se preocupe, acontece-nos a todos. Ainda por cima, em francês, uma língua que já ninguém fala.
Eu ainda me lembro de duas expressões idiomáticas que uso sempre: "j'ai beau mais qualquer infinitivo" ("j'ai beau dire", por exemplo) e "de plus en plus". Mas é tudo.

PS- Posso dizer a frase? Posso pedir um disco?
Gostava de ouvir a Piaf em "Non, rien de rien".

Luis disse...

Vamos lá fazer uma coleta e mandar a Madelaine (en velos) uma quinzena para os Champs Elize, com uma botelha de pinga para desenferrujar num rendezvous avec des fous.

http://www.youtube.com/watch?v=OAMuNfs89yE

Mad disse...

Todos,
LOL!

Funes,
(bem-vindo!), a tua "Rien de rien" (que é linda) vem só amanhã, que hoje é dia de comemoração e não condizia muito bem com o meu estado de espírito.

Luís,
Se eu não te conhecesse, diria que o teu franciú nem com cachaça lá vai!
Bjs.