janeiro 05, 2008

Italiana chique

Depois de uma amena cavaqueira numa rua de Sintra com o Infante D. Henrique de Bragança (ai que chique!) a propósito de animais de estimação e de como é crime comprar cães de raça em petshops com tantos abandonados que há por aí hoje em dia, lá fui eu tomar uma italiana sem um cigarro a acompanhar... o que vale é que não estava a chover.

A minha Mãe disse-me a vida inteira que "é feio fumar na rua". Ai é? E fumo onde?

10 comentários:

Fatyly disse...

É uma figura simpatiquissima e sem qualquer snobismo. Também já o encontrei numa rua de Sintra e até na praia:)

Nunca fumei em espaços fechados e como tal é na rua o que nunca me incomodou:)

Andas aqui tão pertinho e eu sem te ver:(

João disse...

Olá Mad!
Que tal começarmos a pensar em abandonar o cigarrito ..!
É o grande projecto que tenho entre mãos que.. penso em deixar de ter ;)
Bom fim de semana

Capitão-Mor disse...

Não me digas que essa conversa teve lugar no Café da Natália!!! :)

È uma passagem por Portugal ou já foste de vez?

Mad disse...

Olá, Fatyly.
Ele é um amor, não é? Claro que é tontinho...

João,
É este ano! Mas só quando cá chegar de vez.

Não, Capitão,
Ainda não é de vez, infelizmente. Quando for eu aviso. Não, não é em S. Pedro, foi no Tirol, onde não temos que ir de carro (a minha tia mora na Correnteza).

rv disse...

Mi liga!
Beijo
Rosarinho

marta disse...

"Claro que é tontinho..."

só tu para me pores a rir desenfreadamente.

Menina, isso é costume dizer-se baixinho....continuo a rir sem parar

Agora mudou Mad,
agora o chique é na rua.

m'ana disse...

Querido, o dom henrique????? Um amor???? Valha-me Deus, enlouqueceste de vez. Deve ser o frio que te anda a fazer mal. Tontinho foi a única classificação em que acertaste...

Teresa disse...

Tu, Mad, desculpa. E a Fatyly, que não conheço, que me desculpe. O senhor não é meramente tontinho, o senhor é atrasado mental! Uma vez, há uns anos, ia eu a caminho da clínica visitar a minha irmã, que tinha tido a Marta três dias antes, cruzo-me com ele na Almirante Reis. "Olha quem ele é...", pensei com os meus botões. Nisto, passamos mesmo um pelo outro e ele rosna meia dúzia de coisas em jeito de cumprimento e que eram obscenidades. Olha que é de estúpido! Se eu tivesse ar de trapeira, seria de admitir que não soubesse quem ele era... Só me apeteceu dar-lhe um par de estalos e gritar-lhe "Que você é um anormal toda a gente sabe, mas a sua família tem responsabilidades!"

O outro irmão, o Senhor D. Miguel, amargou-me bastante a vida num jantar volante em que veio instalar-se ao meu lado num sofá. Pior ainda, tive de o aturar a seguir no Van Gogo. E como se isso não bastasse, ainda acabei por ir levá-lo a casa com o meu amigo Artur.

Sobre o fumar na rua: pois é, a minha Mãe também sempre me disse isso, mas que outra opção nos resta agora?

E que tal marcarmos uma data blogosférica para uma renúncia combinada ao cigarro? Até podemos todos pôr um daqueles contadores: X dias, x horas, x minutos, x segundos sem fumar...

Eu estou a pensar seriamente nisso.

Beijo grande!!! Feliz 2008!

Mad disse...

"Tontinho" era eufemismo, claro está, aquele ar bovino dele diz tudo. Eu estava a querer ser delicada. Já o Miguel é outra loiça.

Quanto a deixar o cigarro, só se esperarem por mim. Antes do meio do ano não tenciono sequer tentar.

Fatyly disse...

Pois é Mad...tontinho mas inofensivo dos vários que percorrem Sintra e arredores - gargalhadas!