janeiro 06, 2008

Benazir Bhutto 1953-2007

Vou atrasada na homenagem e não pretendo dizer com isto que me interesso por política internacional. Mas a morte dela foi das coisas que mais me impressionaram neste começo de ano. Esta mulher, além de linda e inteligente, parecia-me a esperança de um Paquistão à beira de um ataque de nervos.

4 comentários:

João disse...

Olá Mad!
De facto estes fundamentalistas fanáticos, já ultrapassaram o admissível.
Um dos grandes responsaveis por este estado de coisas é a admnistração Bush, ao apoiar o sr militar que está no poder.
Beijo

Anónimo disse...

Quanto a mim, o mal foi a Benazir ter fugido ao "normal". Com efeito, o normal num país islâmico é um homem ser eleito ou empossado no poder. À mulher cabe, quanto muito, o governo da casa se o marido entretanto tiver morrido...
Há que respeitar, portanto, o que é "normal".
Esta regra aplica-se, obviamente, também aos fumadores. Querem fumar que fumem em casa.

Mad disse...

Ui ui!!!

Fatyly disse...

Também a admirava embora não perceba nem me interesse muito por politica. Ouvi há dias um debate com figuras nacionais e internacionais, onde deixaram no ar que ela não era assim tão "esperança", mas não sei.

Lamento profundamento todos estes atentados praticados cobardemente e em prol de fanatismos.