novembro 01, 2007

Vidas 2

Trabalhar para os outros e num escritório. Há 8 anos inteirinhos que não sei o que isso é.

Se eu sei a sorte que tenho? Claro que sei. Lembro-me perfeitamente de fazer o sacrifício diário de me levantar de “madrugada” (tá bem, tá bem!, era por volta das 8:30...), pôr a cadela no quintal, tomar banho, vestir-me decentemente, pôr a cadela outra vez dentro de casa e ver se ela tinha água e comida, lembrar-me onde tinha deixado o carro na noite anterior, guiá-lo até ao escritório sem bater nem insultar ninguém (para não perder ainda mais tempo), esperar pelo sinal verde para entrar na garagem (graças a deus já tinha direito a um lugar), estacionar, meter-me no elevador e entrar no escritório a sorrir, de telemóvel em punho, a dar bons-dias à esquerda e à direita e com o ar de quem já fez 12 telefonemas e teve 3 idéias fantásticas pelo caminho. Tudo isto antes da primeira italiana! Ora, eu nem sequer raciocino antes da terceira, quanto mais trabalhar! E depois sair às quinhentas, atender telefonemas de trabalho até às 11 da noite e “desmaiar” até ao dia seguinte, quando começava tudo outra vez...

A minha vida actual é bem mais leve. Há dias cheios, mas não são todos. Aliás, não são sequer a maioria.

E não, não estou outra vez a gozar com os pobrezinhos, como diria a Flora. Só me lembrei disto hoje porque o Graham (o nosso amigo escocês) está à espera do último papel para abrir uma factoring, provavelmente na próxima segunda-feira (se tiver sorte, porque aqui já se sabe como é que é: não, não era essa, era a próxima segunda, cê entendeu mau!). E estávamos exactamente a falar do que vai ser para ele começar outra vez a trabalhar engravatado (ou pelo menos de camisa afiambrada, que aqui as gravatas são só para funerais), a chegar às 8 ao escritório e passar o dia inteiro ao telefone a aturar chatos.

Quem manda não abrir uma pousada ou um cyber-café, como eu o aconselhei?

5 comentários:

FL disse...

Miga do meu coração,

Já que tens o bom gosto de te referires a mim... ao menos quando fazes um link para o meu blog, fá-lo bem feito:-)

A gerência agradece.

Beijos no sítio do costume.

Mad disse...

Devidamente notado e prontamente corrigido. Sorry!
Bjs.

Fatyly disse...

Pois por vezes os nossos conselhos não servem para nada.
Boa sorte:)

ana vidal disse...

Olha, miúda: aconselho-te a ler com muita atenção os posts que tens escrito desde que decidiste sair do Brasil: TENS A CERTEZA DE QUE QUERES VOLTAR PARA CÁ???????

beijos

Mad disse...

É exactamente por que quero voltar que me ando a lembrar destas coisas... o que é um bocadito de stress ao pé de vigaristas, burros, corruptos, ladrões, incompetentes, etc, etc, etc? Hein???