novembro 30, 2007

O Natal dos outros

Longe de mim armar-me em Madre Teresa e estragar o espírito de Natal a alguém. Mas este é o meu espírito de Natal, cada vez mais. Proponho que se pense um bocadinho nisto... e que se arranje coragem para esvaziar o armário das roupas e dos brinquedos velhos e dá-los às freiras. De comprar uns brinquedos nos chineses e ter o prémio de ver os olhos brilhantes dos miúdos da esquina. Ou de pegar num livro e nuns pães-de-ló macios e ir ler umas histórias aos velhotes da Misericórdia.





Até para a semana.
.

17 comentários:

Alf disse...

Obrigado pelo pontapé no estômago...

*

Mad disse...

Ora, tu até nem precisavas...
Bom Natal!

Alf disse...

Precisamos todos sempre.

Bom Natal!

Mad disse...

Tens razão. Mas fica sabendo que inspiraste este post. A tua Amélia não me sai da cabeça há que tempos...

Alf disse...

Não fazia ideia, mas sendo assim, ainda bem.

Fatyly disse...

Foi um pontapé e peras, conforme refere alf.

Mas eu faço isso não só nesta quadra mas durante o ano inteiro, sou a distribuidora mor do que sobeja da minha casa, de amigos, família e até de desconhecidos e levo tudo a Instituições como a AMI, a bairros pobres, a lares e abrigos de crianças, com um sorriso nos lábios. Também faço pedidos no banco alimentar para olharem por certas pessoas que numa pobreza encoberta vão até às últimas consequências.

Parabéns pelo post e um bom fim de semana

Capitão-Mor disse...

Mas quem é que consegue ter espírito natalício com 30C na tola???
Bom fim de semana!

miguel disse...

esta entrada será citação da minha entrada de natal.Vale mesmo.

matrioshka disse...

Olá, gosto muito do teu blog.
Este post chamou-me a atenção há algumas horas atrás, e logo fui fazer uma revisão geral nas roupas que tenho cá em casa. Agora que acabei e juntei 3 caixotes de roupa como nova, decidi vir até cá escrever o comentário.
Obrigada por me dares o empurrão para fazer algo que ando há meses a dizer que "tenho de fazer".

rv disse...

Obrigada, prima. É mesmo nisto que todos precisamos de pensar para que transformemos em verdadeiro Natal o Natal de faz-de-conta, consumista, que costumamos ter...
Beijo grande
Rosarinho

Anónimo disse...

quando a realidade magoa desta forma o melhor é mesmo repensar prioridades, principalmente numa quadra como esta!
Carla

Sol disse...

Um post de serviço público. Triste mas real...

kiko disse...

devido a crise que anda aí, cada vez a mais pessoas a ajudar.
a malta quando não tem é que dá mais valor....
agora, natal é quando a gente quer.
bom natal

JG disse...

Um post doloroso e comovente.
Vivemos num mundo cada vez mais cruel.
Dói ver nesta altura as campanhas de publicidade para venda de coisas desnecessárias quando o mundo é quase todo tal como o mostras.
Deixaste-me taciturno.
Beijo

Van Dog disse...

Tens razão... Li no outro dia no blog dos bichanos do Porto: "Ninguém cometeu maior erro do que aquele que nada fez só porque podia fazer muito pouco." (atribuido a Edmund Burke)

av disse...

Boa, mana.
faz falta vermos isto de vez em quando, para pararmos de nos queixar por tudo e por nada. Isto é que é dramático, nós somos uns privilegiados e é bom que tenhamos a noção disso.

Terpsichore E. M. disse...

''pararmos de nos queixar por tudo e por nada. Isto é que é dramático, nós somos uns privilegiados e é bom que tenhamos a noção disso.''

Ora essa é que é essa!

Este post é a lembrar, um dia, quando eu apresentar um projecto...

fico contente, Mad, por pensares nisto. Talvez tu venhas a gostar do projecto!!! :)